Escuro

Reflexões do Filipe Figueiredo sobre Controle de Armas no MamilosPod

Mário César San Felice
Visualizações 2 245
99% 129 1

Vídeo com a análise sobre políticas e armas ao redor do mundo do Filipe Figueiredo, do podcast Xadrez Verbal, para o episódio sobre Controle de Armas do podcast Mamilos.

Áudio retirado do episódio 129 do Mamilos, que fala sobre controle de armas - www.b9.com.br/81999/mamilos-12...

Link para o site do excelente podcast Xadrez Verbal, que trata de política internacional - xadrezverbal.com/

Para quem se interessar pelo assunto, segue também o link para uma playlist do Pirula com uma extensa análise sobre o assunto - www.youtube.com/watch?v=z7VAK...

Publicado em

 

26 Dez 2017

Compartilhar:

Compartilhar:

Baixar vídeos:

Carregando o link.....

Adicionar a:

Minha playlist
Assista mais tarde
Comentários 0
Luiz Felipe Martins
Luiz Felipe Martins 5 meses atrás
E foda cara cada país tem um tipo de crime e libera as armas e muito complexo
kelvin henrique
kelvin henrique Anos atrás
6:34 kkkkkkkkk
Manio Bordao
Manio Bordao 2 anos atrás
Desarmamento é o primero requisito para implantaçao do comunismo.
Venom Snake
Venom Snake 4 meses atrás
@ASTRONAUTA 404 hmm ok
ASTRONAUTA 404
ASTRONAUTA 404 4 meses atrás
@Venom Snake sendo sincero, é realmente necessário o xingamento pela simples discordância de ideias ? ( leve em questão que não tomei partido de nenhum dos lados )
Victor Santos
Victor Santos 10 meses atrás
@Venom Snake prefiro ficar aq e construir a revolução
Victor Santos
Victor Santos Anos atrás
esse comentário só demonstra o desconhecimento da tradição marxista e do estabelecimento dos governos socialistas
Yuri Sucupira
Yuri Sucupira 2 anos atrás
Eu concordo com esse vídeo. Exatamente porque não sabemos qual é o grau de influência da presença de armas dentro de um país (porque existem outras tantas variáveis que também influenciam e que pelo visto exercem influência maior que a presença de armas, têm um peso muito maior que as armas), não se pode afirmar que somente armar um país vá reduzir drasticamente as mortes por arma de fogo e demais assassinatos, e também não se pode afirmar que não armar um país vá reduzir drasticamente as mortes por arma de fogo e demais assassinatos. Se a presença de armas em um país não é relevante para as taxas de homicídio, não apenas não há como apresentar fortes argumentos a favor das armas como também não há como apresentar fortes argumentos contra, e consequentemente devemos abordar a questão por outro lado: se for desejo da maioria da população ter a *liberdade* de portar arma, o que justifica proibir essa liberdade, já que liberando armas ou não o impacto na violência será irrelevante?
Yuri Sucupira
Yuri Sucupira Anos atrás
​@Humberto Bernardes Que bacana, Humberto. Fico feliz e lisonjeado por saber. Boa sorte no TCC. :)
Humberto Bernardes
Humberto Bernardes Anos atrás
@Yuri Sucupira Sensacional explicação. Estou enfrentando esse tema em um TCC e você me deu um norte. Obrigado.
Yuri Sucupira
Yuri Sucupira 2 anos atrás
@Mário César San Felice Ouvi novamente ao áudio do vídeo acima e você tem razão, realmente não há um claro ponto de discordância meu com o vídeo. Não sei por que eu havia subentendido que no vídeo o autor era manifestamente contra a liberdade individual à posse de armas, embora ele não afirme isso em momento nenhum. Enfim: realmente não há um claro ponto de discordância. A respeito de "a presença de armas em um país não é relevante", essa minha afirmação não significa que a relevância das armas seja zero (e que por isto a relevância não exista): o que eu quis dizer é que o grau de influência parece ser muito pequeno, quando fazemos a comparação que o Felipe fez (eu construí essa afirmação com base no discurso dele). A comparação que ele faz entre os 12 países nos induz a concluir que a presença de armas dentro de um país é apenas uma das possivelmente muitas variáveis que influenciam nos índices de criminalidade de uma nação, e que portanto o grau de contribuição delas para esses índices é pequeno: "não é relevante" significa, no caso, que a presença de armas exerce influência na violência e nos índices de criminalidade, porém essa influência - seja ela positiva ou negativa - é pequena a ponto de não ser significativa. Eu já havia lido esse artigo e realmente discordo da conclusão deles, não porque discorde das análises feitas e tampouco por não reconhecer o efeito dissuasório que o Estatuto do Desarmamento de fato teve, mas porque da mesma maneira que há casos (como o do Brasil) em que após o Estatuto do Desarmamento a taxa de homicídios não caiu mas parou de aumentar com a mesma "velocidade" de antes, há países (como o Paraguai) em que após o "estatuto do armamento" a taxa de homicídios despencou. Aí entra a importância das meta-análises, mas eu sou formado em Matemática e não considero matematicamente confiáveis essas meta-análises feitas em cima de estudos realizados em países diferentes: uma meta-análise feita sobre diversos estudos a respeito de um mesmo país são úteis para o tal país, porque consideram diferentes cenários (com e sem estatuto do desarmamento, por exemplo; diferentes momentos da história do mesmo país etc.), mas quando você pega estudos feitos em diversos países, com culturas diferentes, níveis educacionais da população diferentes, IDH e índices Gini diferentes, polícias diferentes, sistemas prisionais diferentes etc., junta todos esses estudos, de todos esses países, em um único "bolo" e faz uma meta-análise em cima desse "bolo", o resultado já não é tão crível porque para "neutralizar" as diferenças que existem entre esses países (de modo a tornar a conclusão do estudo mais confiável) você precisaria eliminar tantas variáveis que, no fim das contas, a quantidade de variáveis após esse "filtro" se tornaria novamente pequena e pouco confiável. Em síntese: eu acredito que cada país seja um caso à parte e que meta-análises baseadas em dados do mundo todo têm muito mais a dizer a respeito da *influência média das armas no mundo* do que a respeito da influência delas em um país específico, e portanto essas meta-análises podem ser úteis para uma política global que estabeleça diretrizes gerais sobre armas, mas não as vejo sendo igualmente úteis para políticas nacionais sobre armas.
Mário César San Felice
Olá, a princípio não diria que você discorda do vídeo em um ponto, e sim que você acrescenta um ponto, i.e., o argumento filosófico do direito à liberdade do indivíduo, que também é relevante. Dito isso, não podemos concluir a partir do vídeo que "a presença de armas em um país não é relevante", mas sim que a relevância das armas não tem correlação forte (positiva ou negativa) de modo a saltar aos olhos sem uma análise minuciosa dos dados. Para uma análise mais profunda, recomendo a matéria - mercadopopular.org/2018/03/mais-armas-mais-crimes/ . Mas não se ofenda se ela for contra suas convicções, como eles mesmos colocaram na matéria: "à luz de novas evidências, revimos nossa posição". Novas evidências ainda devem surgir num assunto tão complexo.
Corkey Bucheck
Corkey Bucheck 3 anos atrás
"Então, com esses 12 exemplos, que eu dei, o que a gente pode concluir? Absolutamente nada." Por isso que eu gosto dos raciocínios do Felipe.
Próximo
De quem é Jerusalém? | Nerdologia
9:07
Visualizações 1 000 000
I Filled a Room With Balloons
0:15
Visualizações 1 560 511
Dois Lados da Moeda: porte de armas
32:24
GREG NEWS | DINHEIRO TEM
26:59
Visualizações 692 000
Henrique e Juliano -  RASTEIRA - Guia
1:23
SURPRISE!
1:54
Visualizações 495 483